Porto Alegre, 9 de Dezembro de 2018   








Acessos em 2018
51823





SINFEEAL esteve presente na posse da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa gaúcha para 2013-2014

A nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul tomou posse no início da tarde do dia 31 de janeiro de 2013, em sessão solene iniciada às 14 horas, no Plenário 20 de Setembro do Palácio Farroupilha. O Deputado Pedro Westphalen (PP) assumiu a Presidência para a gestão 2013-2014 (período entre 31/01/2013 e 31/01/2014).



Representando o SINFEEAL - Sindicato dos Servidores Efetivos e Estáveis da Assembleia Legislativa do RS, estiveram presentes o Presidente, Flávio DallAgnol, o Secretário-Geral, Jorge Tadeu Conceição de Souza, e outros Diretores da entidade.

Minuto de silêncio
O Deputado Alexandre Postal (PMDB), Presidente do Parlamento gaúcho na gestão 2012-2013, fez a abertura da sessão solene e, após a execução do hino nacional, anunciou a realização de um minuto de silêncio em memória das vítimas do incêndio ocorrido no final de semana em Santa Maria.

Chapa única
Em seguida, por aprovação unânime, com 43 votos favoráveis, foi eleita a chapa única inscrita para a condução da Mesa Diretora no terceiro ano da 53.ª Legislatura. Os titulares eleitos são: Presidente, Pedro Westphalen (PP); 1.º Vice-Presidente, Paulo Odone (PPS), 2.º Vice-Presidente, Aldacir Oliboni (PT); 1.º Secretário, Gilmar Sossela (PDT); 2.º Secretário, Márcio Biolchi (PMDB); 3.º Secretário, Marcelo Moraes (PTB) e 4.º Secretário, Jorge Pozzobom (PSDB). Como suplentes foram eleitos João Fischer (PP) - 1.º Suplente de Secretário; Catarina Paladini (PSB) - 2.º Suplente de Secretário; Paulo Borges (DEM) - 3.º Suplente de Secretário; e Carlos Gomes (PRB) - 4.º Suplente de Secretário.

Postal, ao deixar o cargo de Presidente, decidiu falar de improviso, especialmente pelo luto em decorrência das mortes ocorridas em virtude do incêndio em Santa Maria, no final de semana. Ele destacou que, apesar de curto o período de um ano para a gestão na área pública, 2012 foi um ano em que houve avanços e realização de obras. Mencionou que, no ano anterior, uma das marcas foi a transparência. Fez questão de destacar, ainda, que no período prevaleceu uma relação fraternal, pelo bem do Estado, entre os Poderes e instituições rio-grandenses.